Considerado um dos modelos mais elegantes que existe no mercado, o ar-condicionado Cassete é discreto e eficiente. Este tipo de aparelho é Indicado pra ambientes que necessitem de potência, mas que ao mesmo precisem manter a estética do projeto. A sua estrutura permite ficar embutido no forro, sendo a opção predileta de muitos arquitetos. No entanto, todo este charme traz algumas implicações bem particulares que devem ser observadas pelo olhar de um profissional habilitado.

Split Cassete sem acabamento no forroOs aparelhos Cassete, como também são chamados, necessitam de acabamento especial para efetivar a sua beleza. Geralmente o remate é feito em gesso, mas pode ser encontrado em outros materiais como forro mineral, PVC ou madeira, dependendo do caso. A altura do rebaixamento vai variar conforme o modelo da unidade interna do ar condicionado. Antigamente, a evaporadoras partiam de, no mínimo, 40 cm. Hoje já existem modelos mais compactos que permitem 30 cm de rebaixamento aumentando as possibilidades de uso.

Recomendações estruturais
O Modelo K7 precisa estar integrado com a interface elétrica, hidráulica e arquitetônica do ambiente. Segundo técnicos, a instalação geralmente é 50% a 70% mais cara do que sistema de split hi-wall, em função da diferença no sistema hidráulico e elétrico (bomba de dreno).

Todos os profissionais entrevistados nesta matéria apontaram que para a utilização deste equipamento é necessário observar as medidas de pé-direito do ambiente previamente. Não recomenda-se quando o teto for abaixo de 2,40m (pé-direito padrão) ou maior que 4m. Muito baixo ele trará desconforto pelo vento insuflado diretamente no rosto das pessoas e muito alto, no inverno, as pessoas podem sentir frio, visto que o ar quente tente a subir.